sábado, 29 de janeiro de 2011

Idas e Vindas do Incidente Em Varginha

+A +/- -A


Trechos da reportagem exibida no Fantástico (que você vê abaixo) em 1996 (mesmo que na época eu fosse ainda um moleque!) ainda permanecem na minha cabeça. Ufólogos falando empolgados e com ar de decisão sobre uma investigação que teria comprovado a aparição de uma criatura extraterrestre, testemunhas falando um tanto assustadas sobre o que viram e militares com seu ar de mistério habitual desmentindo ou colocando tudo em dúvida. Ah, e claro, um ET com três chifres na cabeça, abaixado e com uma pele marrom e gosmenta e fazendo um zunido semelhante ao das abelhas. Esse é um dos casos mais famosos do mundo no que se refere à aparição de seres de outros planetas. É o Caso Varginha, onde ufólogos mudaram de lado e uma tempestade de granizo e um mudinho levaram a culpa. Conheça agora uma teoria da conspiração 100% nacional.





A CONSPIRAÇÃO (para mais detalhes assista ao vídeo)


No dia 20 de janeiro de 1996, Minas Gerais estremeceu com uma notícia bombástica: um OVNI caiu nos arredores de Varginha e uma criatura extraterrestre, provavelmente um dos tripulantes da nave, foi avistado por várias testemunhas. As estudantes de 22 anos na época, Kátia Andrade Xavier e Liliane Silva, com 16, juntamente com sua irmã, Valquíria Aparecida, de 14; deram de cara com uma criatura “nem homem nem animal” (como uma delas diz na entrevista aos repórteres do Fantástico). O pavoroso ser estava encolhido próximo a uma casa, tinha olhos vermelhos, esbugalhados, sem íris e sem pupila; tinha a cabeça avantajada com 3 chifres e sua pele era viscosa e marrom, como se tivesse passado óleo. Vendo o ser, as meninas correram assustadas. 

Após alguns telefonemas a polícia, bombeiros e exército chegaram e trataram de encobrir as evidências levando a criatura marrom para uma base. Segundo a pesquisa do ufólogo Ubirajara Ribeiro, eram duas criaturas, uma foi lançada numa rede e levada para a Escola de Sargentos de Três Corações e a segunda foi capturada pelo despreparado policial militar Marco Eli Chereze, que morreu alguns dias depois com 8% de uma substância tóxica não identificada no sangue e fortes dores. Segundo os ufólogos a criatura capturada pela PM morreu naquela mesma noite e seu corpo foi levado à Unicamp para autópsia. 

FIM DE PAPO?

Os anos se passaram e os inquéritos sobre o caso continuaram rolando, até que finalmente saiu uma versão oficial para o incidente. O tenente-coronel Lúcio Carlos Finholdt Pereira chegou à conclusão de que o extraterrestre marrom e oleoso com chifres provavelmente era um cidadão local que sofre de deficiência, conhecido como “Mudinho”:

“estando provavelmente sujo, em decorrência das fortes chuvas, visto agachado junto a um muro, teria sido confundido por três meninas aterrorizadas com uma ‘criatura do espaço’”.

A partir desse ponto diversas coincidências começam a surgir. O ufólogo à frente da investigação do Incidente em Varginha, Ubirajara Rodrigues, é também um dos poucos e o principal estudioso ativo no país atualmente. Até aí tudo bem, mas e se considerarmos que sua residência se encontra a algumas quadras de distância de onde o monstrinho foi encontrado e que ele foi um dos primeiros a ouvir os rumores já no dia seguinte? Pior ainda se levarmos em conta que o lugar indicado pelas testemunhas é onde reside o tal do Mudinho, como assume o próprio Ubirajara em seu livro de 2001, O Caso Varginha: 

“No local de seu encontro com o ser incomum, reside um rapaz de nome Luiz (…), com sérios problemas mentais. Luizinho anda por todo o bairro e costuma sentar-se com os joelhos à altura do peito. Não fala. Na primeira ida das garotas ao terreno, após o avistamento, Luizinho aproximou-se e se agachou, como sempre faz. (...)” 

ET e Mudinho: a mesma pessoa?
Também devemos levar em consideração que a atmosfera da época estava apta a considerar tudo que gerasse controvérsias como sendo de outro planeta. Lembre que poucos meses antes desse caso, “vazou” na mídia um vídeo de uma suposta autópsia feita nos alienígenas que foram retirados de Roswell, no mais famoso episódio de “queda de OVNI” do mundo: Caso Roswell. E somente alguns meses depois seria lançado o blockbuster que rendeu bilhões de dólares: Independence Day.

Suposta Autópsia

Outro fato interessante é que momentos depois de as meninas que serviram como testemunhas tomarem o atalho que as levaria ao local do encontro com o “extraterrestre”, caiu sobre a cidade uma intensa chuva de granizo e bombeiros estavam atendendo à ocorrências pela cidade devido aos estragos provocados pela tempestade. O que explicaria a presença de bombeiros perambulando pelos arredores.

Agora, talvez a mais surpreendente de todas: Luizinho, o Mudinho, vive EM FRENTE ao local onde as garotas alegaram ter a fatídica visão. Ele também costuma ficar abaixado, exatamente como a descrição da criatura que as assustou. 
Luizinho, o Mudinho

CONCLUSÃO

O fato de o ufólogo morar nos arredores e de ter sido um dos primeiros a saber dos rumores e de filmes e vídeos de autopsias aliens estarem sendo divulgados servem para explicar a identificação do caso logo como algo referente a entidades biológicas extraterrestres, sendo que as pessoas envolvidas diretamente no caso (como as 3 mineiras) em nenhum momento citaram OVNIs ou mesmo disseram que o bicho de olhos vermelhos se tratava se um ser do tipo. Os simpatizantes da teoria conspiratória provavelmente alegarão: “Ah, mas será então que é tudo coincidência?? Várias pessoas pela cidade falando da mesma coisa, militares de segredinhos, presença de polícia e bombeiros, policiais morrendo misteriosamente...?”. Eu responderia com mais perguntas: Será que o avistamento de uma criatura misteriosa, de cócoras e muda bem em frente à casa de um homem deficiente que é mudo e costuma fica abaixado pela rua ou pelos cantos DE CÓCORAS? E se ele estivesse num local escuro e cheio de mato, à noite. Será que a mente de meninas do interior, acostumadas com superstições e coisas do tipo, não se impressionariam se do nada vissem o Mudinho por ali? 

Fontes:


O Mundo Assombrado Pelos Demônios – Carl Sagan



10 comentários:

Raphaela Soares disse...

Acho muito mais provável que uma delas tenha induzido o pensamento fantasioso das outras, ou seja, umas delas viu algo, independente de ser fantástico ou não, foi processado pelo seu cerebro como algo bizarro e as outras apenas a acompanharam na propagação da notícia.

Isso para não dizer que pode ter sido uma brincadeira, que de após ter tomado significativa proporção, não poderia mais ser desmentida pelas meninas.

Enfim, quem não gostaria de levar fama por tamanha descoberta?

Felipe C. Novaes disse...

Ahhh com ceteza esses fatores fizeram parte da história também. Quanto a invenção de uma história, é provável também. Mas sei lá, pela ingenuidade do povo, eu não descartaria a hipótese de elas terem achado que viram algo estranho mesmo. Mas no fundo só era o Mudinho. Uma boa dose de escuridão e sujeira fazem esse tipo de confusão.

Raphaela Soares disse...

Eu seria capaz de inventar um boato desse tipo, sim. rs

Na boa, isso é mas comum do que você imagina. Elas nunca disseram ter visto um ET, só que viram algo estranho e aí inventaram chifres e sei lá mais o que. Pense, elas deviam saber que era o carinha estranho lá mesmo, mas inventaram isso só para sacanear as outras pessoas. Não acha possível?

Felipe C. Novaes disse...

Com certeza po. Isso é super possível. Por sinal, na maior parte desses casos misteriosos é isso que acontece mesmo.

Raphaela Soares disse...

Sim, acredito que isso é o que ocorre na maioria dos casos, mas precisamos admitir que essa possibilidade não é de todo impossível, não acha?

Não digo isso para esse caso em específico, mas para tantos outros que já lemos, ouvimos falar ou vimos em algum documentário.

O problema está em que, SE vamos passar a admitir tal hipótese como verdadeira, temos que estar preparados para responder a determinadas perguntas. Tais quais: se os ETs existem, pq ainda não sabemos de nada concreto sobre eles? SE eles nos visitam esporadicamente, mas não deixam rastro, a troco de que fazem isso? SE eles chegaram a nós antes de nós a eles, é pq são mais evoluídos de alguma forma, então pq ainda não demonstraram isso para nós?

Enfim, tem muita pergunta que não consigo responder sobre esse tema ainda, mas acho sempre um tema interessante para conversar.

ps: vc me deve um documentário sobre esse assunto, lembra? :)

Felipe C. Novaes disse...

Nem é só a questão de levantar perguntas...é o fato de que algumas dessas perguntas, só por serem perguntadas, já demoliria tudo que sabemos sobre o universo. Por exemplo, como esses seres chegam aqui tão rápido? Eles não podem viajar a 300 mil Km/s nem mais que isso. Então eles demorariam mais de 4 anos pra chegar aqui! (4 anos-luz é a distância da estrela mais próxima da Terra). Tá, é possível, mas o que nós teríamos de tão importante para motivar uma expedição desse tamanho em seres tão mais a frente de nós? Os adeptos da hipótese dos deuses astronauta, por exemplo, falam que eles nos visitam há milênios e que os povos antigos deixaram indícios disso. Bem, se os extraterrestres são tão fodásticos assim, por que eles nos visitam por milênios e continuam vindo aqui pra fazer os mesmos testes? Ex: chupar vacas, fazer híbridos, abduzir pessoas e fazer experiências de cunho sexual. De duas, uma: ou esses caras são insistentes e demoram a aprender ou então eles vêm aqui só pra escrotizar. A Terra é tipo o aquário deles e nós somos os peixinhos. Enfim....ao mesmo tempo que a visita deles é possível, é muito incoerente com o que sabemos sobre o universo. Aí podem falar: Ah mas aí vc tá se limitando ao que sabemos do universo. Sim, estou. Para produzir conhecimento confiável, utilizando fatos, é preciso se limitar ao conhecido, às evidências. Ficar qui elucubrando sobre hipóteses sem evidência é legal, mas à rigor não serve pra muita coisa se não tivermos como provar concretamente o que falamos.

Raphaela Soares disse...

Sim, mas como eu disse no início do outro comentário, eu estou partindo do princípio de que eles são mais evoluídos que nós, do contrário nós estaríamos indo visitá-los não o contrário.

Mas, use apenas a sua imaginação e não o seu intelecto, para visualizar o que vou dizer agora: imagine que a diferença entre ele e nós fosse como o universo 1 e 2 de Fringe... Entende? A tecnologia é muito superior e tudo o mais.

Não acho que já tenhamos tido visitas espaciais, mas acho possível, sim, que haja vida em algum lugar por aí. Seria muito arrogante da nossa parte achar que somos os únicos seres que habitam, que vivem em todo o universo.

Felipe C. Novaes disse...

Ah, certamente né. Eu acho muito provável que exista vida em outros planetas. Só não estou certo de que exista vida inteligente. Aquela bactéria que não é composta pela mesma receita química que as outras formas de vida no nosso planeta (ela substituiu o fósforo pelo arsênico, um elemento extremamente tóxico) e as formas de vida que brotam nos ambientes de condições mais extremas acho que é uma prova de que a vida pode ser mais variada do que podemos conceber.

Mário César Mancinelli de Araújo disse...

Felipe, só algumas informações adicionais ao caso:

Antes de mais nada, o Bira (Ubirajara Rodrigues) NUNCA afirmou que tal criatura seria um ET. Aliás, hoje ele é visto como cético pela comunidade ufológica, devido ao último livro dele "Desconstrução de um Mito" (falando de ufologia).

Segundo ele, a história por lá cresceu TANTO, que hoje é impossível separar o que é realidade do que é mito.

Quanto às meninas, elas disseram ter visto um demônio. Não ET, nem qualquer outra coisa.

O mais estranho de tudo foi a explicação dada pelo exército para a movimentação que aconteceu na cidade (pelo menos 3 caminhões, vários jipes, motos, etc, do exército naquele dia): eles disseram que teriam levado os veículos para manutenção e que, no caminho, ajudaram UM CASAL DE ANÕES, SENDO QUE A ANÃ ESTAVA PARA DAR A LUZ TENDO GRAVIDEZ DE RISCO... Isso e que, "provavelmente", as pessoas teriam confundido os anões com ETs... :D

Enfim, o caso é muito complexo e talvez nunca venhamos a saber o que realmente aconteceu lá.

Indico o ótimo artigo do Kentaro Mori no Ceticismo Aberto sobre o caso: http://www.ceticismoaberto.com/ufologia/3737/documentos-oficiais-revelam-investigao-do-caso-varginha

E como ele encerra:

---
O Caso Varginha não se resume apenas ao avistamento das três garotas, e mesmo o encontro das garotas com a “criatura” não se limita a alguém agachado. Uma cidade inteira ficou meses em polvorosa, e todo um país foi movido por uma figura que entrou no imaginário coletivo. Há infindáveis detalhes e ângulos a serem abordados.

Aqui, abordamos rapidamente alguns dos novos, ou não tão novos desenvolvimentos e rumores relacionados, e encerramos com a promessa de revisar em maior detalhe o mais famoso caso ufológico brasileiro, ou não tão ufológico, em uma data futura.
---

Abraço! ;)

Felipe C. Novaes disse...

É! Eu até citei esse livro...Mas de acordo com o que eu entendi do caso, o Bira parecia estar bem empolgado inicialmente com esse ser um caso para a ufologia brasileira! Mas depois ele muito sabiamente resolveu ver a coisa de um ângulo mais cético. Fez muito bem. Li alguns trechos do livro dele e fiquei até com vontade de comprar.

Sobre as meninas...sim, eu percebi que em nenhum momento elas falam de ter visto um ET.

Caraca, essa explicação do exército foi triste...rs Não que tenha sido mentira....mas mesmo sendo verdade a situação foi cômica.

Enfim....esse realmente é um caso muito complexo pra um texto dar conta de explicar tdas as suas confusões e fatos. Por isso gosto quando recebo comentários...podemos falar de coisas que muitas vezes tornariam o post gigantesco caso fossem abordadas no texto.

Valeu, Mário! Grande abraço!

Postar um comentário