sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

As Contradições Inconciliáveis do Novo Testamento: O Problema da Genealogia de Jesus em Mateus e Lucas

+A +/- -A


Uma das bases da crença religiosa na divindade de Jesus e na sua relação com as profecias do Antigo Testamento é o fato de ele vir de uma linhagem real, afinal, o Novo Testamento parece afirmar que ele descende do Rei Davi. Mas uma análise detalhada da Bíblia mostra que essa afirmação não pode ser feita de forma segura, nem mesmo no âmbito da fé. 



As Contradições em Lucas e Mateus
Nos evangelhos de Mateus e Lucas, existe toda uma genealogia de Jesus, mostrando que ele possui sangue real, sendo descendente de Davi. Mas existe um problema simples nessa história, mas que acaba causando sérios problemas: as duas genealogias não concordam entre si. Mateus leva a regressão da família de Jesus até Abraão, enquanto Lucas regride até Adão (!). Bom, à primeira vista isso não representa sérios problemas, afinal, uma genealogia só vai mais atrás no tempo do que a outra. Nada demais. Agora, confira uma parte do esquema da genealogia em Mateus, depois em Lucas:
Mateus: José – Jacó – Eleazar – Matã – Eliud
Lucas: José – Eli – Matat – Levi – Melqui
Essa foi só uma ilustração em que não é de suma importância saber a relação específica entre os individuos, mas note que elas diferem mesmo assim. 

Agora, note outra característica, dessa vez no evangelho de Mateus, que revela outra inconsistência. Já disse aqui que a genealogia de Mateus nos leva até a geração de Abraão; mas o interessante é que usa marcos significativos da história de Israel, marcando entre cada um deles 14 gerações (Mateus 1:17). Observe:
- De Abraão a Davi, o maior Rei de Israel (14 gerações)
- De Davi até a destruição de Judá pelos babilônios, a maior tragédia em Israel (14 gerações)
- Da destruição ao nascimento de Jesus (14 gerações)
Analisando criticamente, podemos encontrar uma série de falhas. Mateus usa como uma de suas fontes, a Bíblia hebraica, assim lendo esse livro estaremos lendo a base de alguns escritos do evangelho de Mateus. Na descrição que vai de Davi até a tragédia provocada pelos babilônios, Mateus deixa alguns nomes de fora que constam no Antigo Testamento. Além disso, no terceiro marco existem 13 gerações, e não 14. 

O Significado das Diferenças
Quando se trata de diferenças entre versões de textos antigos, devemos levar em cnta algumas possibilidades que se encaixam no modo como esses textos eram produzidos. Antes de os copistas altamente qualificados da Igreja Católica assumirem a responsabiidade pela maioria das cópias de textos, eles eram copiados por devotos cristãos e judeus, na maioria das vezes analfabetos. Isso, naturalmente, significa que a probabilidade de essas cópias saírem perfeitas é nulo, ou quase isso. Aliado a esse fator, temos também o fato de que a atividade de copiar longos textos era uma tarefa cansativa e não raro, acontecia de os copistas pularem linhas, trocarem palavras ou omitirem alguma, mesmo sem querer. Agora, consideremos uma versão modificada dos últimos tipos de erros: muitas vezes, palavras, linhas e trechos inteiros eram omitidos, trocados ou modificados por interesse ideológico do copista. 

Com base nessas informações, já é possível compreender um pouco melhor o motivo pelo qual as diferenças na extensão das genealogias ocorreu. Não é por acaso que a de Mateus vá até Abraão e a de Lucas, até Adão. Responda rápido: quem foi Abraão? Se você pensou suficientemente rápido e corretamente, deve ter respondido que Abraão foi o primeiro judeu, o patriarca do judaísmo. Agora, tente responder rápido quem foi foi Adão, segundo as religiões monoteístas. Adão foi o primeiro ser humano, e, diferentemente de Abraão, ele não era judeu. 

Baseado nessas interpretações, você está pronto para esboçar uma explicação. A provável razão para essas diferenças é que o evangelho de Mateus – como várias outras partes nos levam a crer – é o evangelho mais pró-judaísmo do Novo Testamento. Portanto, para reforçar o judaísmo de Jesus, ele cria um marco na genealogia do nazareno, que é o fim da genealogia no primeiro judeu, Abraão. E em relação a Lucas? Bom, sabemos que Lucas era companheiro de Paulo em suas pregações, portanto, trata-se de um homem que não conheceu Jesus, e que seguia um homem – Paulo – cuja mensagem tentava direcionar o cristianismo à humanidade (gentios), não preferencialmente aos judeus. Assim, a ênfase da genealogia de Jesus em Lucas recai sobre Adão, que é um homem até então sem uma religião específica, para todos os efitos, um gentio. Isso faz com que o foco do leitor não mais recaia sobre o fato de Jesus ser judeu e pregar para judeus, mas para o teor universal de sua mensagem. 

Agora, sobre as 14 gerações que Mateus faz questão de pontuar, mesmo através de omissões e outras modificações, por que exatamente ele usa o número 14? Por que não 10, por exemplo? O que os teólogos e historiadores que se dedicam a esse ponto em específico concluem é que o número 14 tem relação com o significado do número 7, que para os judeus é um número sagrado. Portanto, 14 é duas vezes sagrado, já que é o dobro de 7. Assim, Mateus quis ressaltar o significado numerológico das gerações no sentido de que a cada 14 gerações um evento importante acontecia, e na última, o evento importante é o nascimento de Jesus. 

Um Problema Fundamental
Por último, gostaria de ressaltar um problema que está na nossa fuça o tempo todo, mas de tão óbvio, poucos reparam. Fui alertado para esse problema há um tempo, mas até hoje penso em como não reparei nisso antes. Se trata do seguinte: os evangelhos de Lucas e Mateus nos dizem que Jesus é descendente de Davi, e para isso indicam a genealogia de Jesus, tendo como referencial seu pai, José. Mas uma das idéias centrais do cristianismo não é a de que Jesus nasceu de uma virgem, e que seu verdadeiro pai é Javé? Sendo assim, como que Jesus pode ser descendente de Davi por intermédio de José, que não é seu verdadeiro pai? Essa questão parece ser tão perturbadora que os poucos religiosos com os quais conversei sobre isso, não conseguiram me dar uma explicação coerente. E você, o que acha?

Fontes

Livro: Quem Foi Jesus? Quem Não Foi Jesus?



14 comentários:

Éder disse...

Observações muito boas!
Eu, como um ateu imutável já tinha observado o problema da falta de parentesco com davi com essa visão. Os evangélicos já estão desesperados por tantas discrepâncias.

Felipe C. Novaes disse...

Pois é! E o mais surpreendente são as desculpas que os cristãos mais fanáticos usam pra explicar essas falhas conservando ainda a divindade de Jesus e virgindade de Maria!

Rafael Iack disse...

Para o "problema fundamental" final, eu já tinha percebido isso. Acho que isso se deve pelo motivo de que, antigamente, geralmente se dizia o nome do pai, para indicar genealogia, ao invés do nome da mãe. Isso acontece em várias passagens.
1 Crônicas 12:7 : "Joeia e Zabadias, filhos de Jeroão"
Mateus 20:20 : "Então aproximou-se dEle a mãe dos filhos de Zebedeu[...]"

Claro que eu não vou encher esse comentário de passagens que dizem isso. Mas essa é a minha opinião.

E sobre a questão de ser ateu imutável, tome cuidado. Sempre duvide do que você acredita, pois a dúvida é o princípio da sabedoria. Eu sou cristão, mas sempre duvido do que leio/escuto.

"Só sei que nada sei."
"Penso, logo existo"

Felipe C. Novaes disse...

Com certeza, Rafael!
Eu sempre duvido de tudo.

O meu ateísmo se refere se refere ao Deus antropomórfico demais para existir, eu acho. Não consigo acreditar num ser sentado num trono em algum lugar do Universo ou fora dele. isso é humano demais.

Dê uma olhada aqui: http://nerdworkingbr.blogspot.com.br/2013/02/sobre-o-meu-ateismo.html

Rejane Simony disse...

logicamente Maria era prima ou uma parenta próxima de José, e descendia de Davi. pois eram os costumes da época casarem com parentes , por temor a Deus e pra manter a linhagem de Davi.

Felipe disse...

Leu todo o texto, Rejane?

AVE CESAR disse...

O papel da mulher era sempre secundário em se tratando de herdeiros, claro que isso é uma CAGADA das escrituras, um messias forjado em mentiras e contradições, pois bem, o Jesus não preenche nenhum dos sete (7) requisitos do messias judaico, por isso ele é apenas um profeta e não o messias.

Brasil Fazendas Leonardo Batista disse...

Jesus não tem pai humano (segundo a bíblia crista). Logo a descendência de Jose não vale.
Mas Jesus o filho de Deus continua sendo o salvador; dos Cristãos.
Cada religião tem o seu salvador.
Ex: Os judeus tem o Eterno D us como Salvador. Isaías 43: 3 e 11.
E a historia continua.

Vander Gonçalves Cortes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vander Gonçalves Cortes disse...

Cara em primeiro lugar parabéns pelos posts são bem interessantes e não são cansativos de se ler como os de alguns blogs. Quanto a esse especificamente contem um erro na segunda linha de o O Significado das Diferenças "levar em cnta" que já dura 3 anos, nem só por isso vou dizer que você é um analfabeto ou preguiçoso que não revisa os textos.

Quanto ao seu Problema fundamental a resposta é simples e óbvia judeus se casavam com os próprios membros de suas famílias, caso de Isaque filho de Abraão, e Jacó filho de Isaque. Então Maria era também descendente de Davi o problema é que isso não está na Bíblia porque mulher muito dificilmente era colocada na contagem da genealogia de alguém. Não gosto muito de ditados mas tem um que é perfeito: O mau do esperto é achar que todo mundo é trouxa, e eu tenho o meu próprio que é: O mau do ateu é achar que todo cristão é burro.
O outro é sobre o da hipnose que você errou feio por 2 vezes e já te corrigiram, uma delas eu percebi na hora, a menos que o discípulo do cara tivesse quase uns 100 anos.
But keep thinking

Idelvandro Lobato disse...

Zacarias era levita e esposo de Isabel, e Maria era parenta de Isabel, sendo assim Maria era descendente de Judá ou de Levi?

Idelvandro Lobato disse...

Pois se Maria sendo parente de Isabel for uma levita, cai por terra essa linhagem Davidica de Jesus

Idelvandro Lobato disse...

Nos dias de Herodes, rei da Judéia, houve um sacerdote chamado Zacarias, do turno de Abias. Sua mulher era das filhas de Arão e se chamava Isabel (Lucas 1;5)

Idelvandro Lobato disse...

Nos dias de Herodes, rei da Judéia, houve um sacerdote chamado Zacarias, do turno de Abias. Sua mulher era das filhas de Arão e se chamava Isabel (Lucas 1;5)

Postar um comentário