sábado, 9 de janeiro de 2010

A Curiosidade

+A +/- -A



Quando vemos pessoas que classificamos como imaturas ou bobas, não pensamos duas vezes antes de chamar essas pessoas de “criança”. Provavelmente essa atitude é um reflexo da visão que temos das crianças, isto é, as consideramos seres ingênuos e despreparados para enfrentar o mundo que os adultos dominam e ditam as regras. Mas aqui, vou propor outra visão sobre as crianças; talvez uma visão que venha a ressaltar características suas que muitas vezes são desprezadas pelos adultos injustamente. 
Muitas vezes os rebentos paralisam seus pais ou despertam sorrisinhos de desdém ou desprezo em suas faces, ao fazerem perguntas como: Por que o céu é azul? Por que a noite é escura? Por que as pessoas não caem no espaço, já que a Terra é redonda? De onde veio o Sol e por que ele é quente? 
Podemos dizer que os adultos se tornaram sérios o bastante para acharem perguntas como essas, desprovidas de sentido. Mas vemos que existem alguns adultos que possuem a curiosidade aguçada e o espírito inquieto a ponto de não se contentarem em simplesmente mudar de assunto quando perguntas como essas são feitas ou mesmo quando essas questões surgem em suas mentes. Certamente a filosofia, e mais tarde a própria ciência moderna, surgiram por causa de adultos como esses, que ainda preservavam a curiosidade infantil. 
Um exemplo que imagino que seja emblemático para todos, familiarizados ou não com o mundo da ciência, é Albert Einstein. Aos vinte e poucos anos, no tedioso escritório de patentes na Suíça, onde trabalhava, Einstein começou a imaginar uma situação que poucos adultos seriam capazes de pensar: o que aconteceria se alguém conseguisse voar montado em um raio de luz? Essa questão capaz de deixar pessoas de boca aberta tanto por acharem que é uma questão que elas nunca sequer cogitariam, ou mesmo por estarem pensando “ nossa...esse cara não devia mesmo ter o que fazer pra pensar em algo desse tipo...”, foi responsável pelo nascimento da Teoria da Relatividade, que muitos conhecem só de nome. O trabalho que deu base para os pensamentos iniciais de Einstein foi o de um importante e brilhante cientista chamado Isaac Newton. Imagina o que as pessoas diriam se alguém ficasse inquieto por causa de um questionamento do tipo: Por que as coisas caem? Sem esse tipo de pergunta, Newton nunca teria descoberto a gravidade e elaborado suas equações, assim, não teríamos aviões, não seriam realizadas viagens ao espaço, e nem a teoria de Einstein existiria.
É a essas mentes curiosas, que preservam o espírito incansável, explorador e questionador dos pequenos que o Nerdworking se dedica, ou seja, para aqueles que acham que a solução e investigação de mistérios é tão excitante quanto os mistérios em si.


4 comentários:

Rapha disse...

Tenho certeza de que o conteúdo será muito criativo! Já estou seguindo! :)

Thamy disse...

Falou e disse! é verdade isso mesmo, concordo.

Texto perfeito!!

Carol disse...

Bom post de início, não sabia que você escrevia bem(nunca li nada seu) :D

Escreva sobre a Teoria da Relatividade em algum dia, não tenho a menor idéia do que seja.

Felipe C. Novaes disse...

hahaha Valeu, Carol! Obrigado!
Ah e antes mesmo de ver seu pedido, já tinha mesmo iniciado o text sobre a teoria do Einstein!rs Acabei hoje a primeira parte! rs Espero que seja compreensível! Aguarde!! hehe

Postar um comentário