segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Maçonaria - Origem (PARTE 1)

+A +/- -A



Aproveitando o lançamento recente do novo livro de Dan Brown, O Símbolo Perdido, decidi fazer uma série de posts dedicados à maçonaria. O primeiro deles é sobre a sua origem.
Imagine que umas 6 pessoas resolvam compartilhar um segredo entre si, e que juram nunca contar esse tal segredo para ninguém. Agora tente estimar a probabilidade de, passados alguns meses, esse segredo continuar sendo dominado apenas por essas 6 pessoas. Tenho certeza que quem tentar estimar algum valor, certamente não estimará um diferente de zero. Isso é muito óbvio, afinal, sempre tem alguém que chega em casa e comenta com a esposa. Esta, por sua vez, vai acabar soltando algo quando for ao salão fazer as unhas; ou então o marido vai acabar puxando a conversa num bar e assim por diante. Mas existe muita gente que acha que a maçonaria conseguiu a proeza de manter um segredo a sete chaves que seria capaz de mudar o mundo. Ninguém sabe se esse segredo existe de verdade, tampouco se tem provas de o que poderia ser.
Para quem gosta de segredos, o melhor é começar com a própria origem dos maçons, cuja versão mais aceita entre eles, que não pode ser comprovada, é a de que a Ordem remonta à época da construção do Templo do Rei Salomão. Nessa época, não existia uma classificação específica para o que especificamos hoje como engenheiros, pedreiros, empreiteiros, arquitetos e etc. Todos eram chamados genericamente de “pedreiro”. Como forma de proteger os segredos do seu ofício, esses homens só revelavam-nos para seus discípulos em ocasiões especiais. Diz a tradição maçônica, que o engenheiro-chefe do Templo, Hiram Abiff, foi assassinado por 3 de seus discípulos, por causa dos tão guardados segredos da profissão; cena que até hoje é encenada nos rituais de iniciação maçônicos. Outros maçons acreditam que os costumes da maçonaria remetem a épocas ainda mais antigas, como a da construção das pirâmides, a da construção da Torre de Babel e até mesmo à construção do universo, realizada em 6 dias por Deus, como diz a tradição judaico-cristã. E tem também aqueles que acreditam no envolvimento dos Templários.
Os historiadores contam outra versão dessa história. Segundo eles, realmente existia o costume de os pedreiros de milênios atrás, manterem as suas técnicas em segredo para que sua profissão não fosse desvalorizada, prática que durou até pouco depois da Idade Média. Inclusive, é daí que vem o termo maçom, do inglês mason, que quer dizer pedreiro. Dessa forma, na Idade Média vários “clubinhos”, compostos por pedreiros, foram organizados. Parece que em algum momento, informações sobre as técnicas de construção começaram a vazar, e o código de conduta dos tais “clubinhos” começou a ficar ainda mais fechado e rigoroso, até que de organizações focadas simplesmente na proteção dos segredos dos construtores, passou a abrigar conceitos esotéricos, alquímicos e rituais simbólicos. De certa forma, esse rigor começou a despertar a curiosidade do público, inclusive de pessoas que não trabalhavam com construção. E para surpresa de muitos, talvez, os nobres começaram a ingressar nas lojas, que é o nome dos locais em que havia as reuniões, já que era chique fazer parte de uma organização tão misteriosa e cheia de segredos. O surgimento da maçonaria como conhecemos hoje, se deu, oficialmente, em 1717, quando os líderes de 4 lojas resolveram unificá-las, formando a Grande Loja de Londres, que existe até hoje e permanece sendo a loja mais importante da maçonaria no mundo todo.
http://www.youtube.com/watch?v=l38ODlMBH6Q [vídeo com a primeira das 9 partes de um excelente documentário do History Channel]


4 comentários:

Rapha disse...

Quero ver o documentário completo!!!!!!

Felipe C. Novaes disse...

Amoor! É só vc clicar nesse link ae no blog que vai abrir a página do youtube com o primeiro vídeo. Na lista dos vídeos relacionados tem as outras partes!

Carol disse...

Acabei de assistir ao documentário inteiro, simplesmente amei!Muito obrigada por tê-lo indicado, sério.

Nunca pensei muito a respeito da maçonaria, confesso que é algo que não despertava minha curiosidade.Como é uma sociedade secreta, sempre pensei que estaria perdendo tempo ao tentar entender algo deles.Minha visão mudou um pouco depois do documentário.

Estou com minha prima aqui e alguns(vários) comentários no Youtube dizendo que eles são satânicos.Não consigo pensar assim, me parece tão...ignorante.Essa é a parte mais complexa de já nascermos sendo jogados em alguma religião: qualquer coisa que não seja ligada ou aceita à ela é rapidamente classificada como demoníaca.É a desculpa mais fácil para explicar o que não entendemos.Pela 1ª vez estou concordando com você e tendo uma certa repulsa ao senso comum.De acordo com o documentário, a última coisa que os maçons são é demoníacos.Gostei do ideal de liberdade religiosa deles.

As teorias sobre o compasso e o esquadro em Washington me pareceram um pouco exageradas, como disse um dos estudiosos.Bom, ainda é algo a se pensar.

Bom post, nerd!

Felipe C. Novaes disse...

hahah Po, vc tem razão, Carol! rs Nem preciso complicar...e que bom que pela primeira primeira vez vc concordou comigo! haha Aguarde que vou postar mais sobre a maçonaria!!

É...realmente...rs Essas teorias são bizarras...vc pode enxergar vários desenhos se quiser em Washington ou em qualquer mapa que te derem! haha Se nego me der o mapa do Rio de Janeiro, eu garanto que acharei lá o desenho de um....hã...sei lá...coelhinho tarado! haha É que nem achar desenhos em nuvens...a gente acaba projetando ali o que a gente quer ver!

Postar um comentário